Marcadores

#CONTRAOAUMENTO A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA A Era Vargas A FINICIA A GUERRA FRIA A Mesopotâmia A PALESTINA-HEBREUS E OS PERSAS A Pré-História A Primeira Guerra Mundial A REFORMA E A CONTRA REFORMA A República Brasileira A República Velha A REVOLUÇÃO RUSSA A Segunda Guerra Mundial ABOLIÇÃO DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL ABSOLUTISMO ADMINISTRAÇÃO COLONIAL DO BRASIL AS CRUZADAS AS ERAS DO JAPÃO AS GRANDES NAVEGAÇÕES AS IDEIAS POLÍTICAS E O MOVIMENTO OPERÁRIO AS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES Criacionismo x Evolucionismo CRISE DE 29 Egito Antigo ESQUEMA IDADE MÉDIA E FEUDALISMO EXERCCICIOS REVOLUÇÃO AMERICANA EXERCICIOS 2 GUERRA MUNDIAL EXERCÍCIOS FEUDALISMO E REINO BÁRBAROS EXERCICIOS GRANDES NAVEGAÇÕES EXERCICIOS HEBREUS EXERCICIOS I GUERRA EXERCÍCIOS IDADE MODERNA E ILUMINISMO EXERCICIOS ILUMINISMO EXERCICIOS INDEPENDENCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA EXERCÍCIOS INÍCIO DO SÉCULO XXX E A REPÚBLICA VELHA EXERCICIOS PERIODO POPULISTA EXERCICIOS PRIMEIRO REINADO E PERIODO REGENCIAL EXERCICIOS REFORMAS RELIGIOSAS EXERCICIOS REGIMES TOTALITARIOS EXERCICIOS REVOLUÇÃO FRANCESA EXERCICIOS REVOLUÇÃO RUSSA EXERCICIOS SEGUNDO REINADO FENICIOS E PERSAS FEUDALISMO FIM DO II REINADO GRÉCIA ANTIGA ILUMINISMO IMPERIALISMO DOS EUA DO SEC.XIX IMPÉRIO BIZANTINO INDEPENDÊNCIA DO BRASIL INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS INDIGNADOS INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTORICOS MAPA MENTAL SOCIEDADE FEUDAL MARCHINHA DA CATRACA O IMPÉRIO ISLÂMICO O JAPÃO O REINO FRANCO OS PERIODOS DA HISTÓRIA DO BRASIL PRIMEIRO REINADO E PERIODO REGENCIAL REFORMAS RELIGIOSAS REGIMES TOTALITÁRIOS RENASCIMENTO COMERCIAL Renascimento Cultural RESUMO - A REPUBLICA VELHA Revisão: Iluminismo e Independência dos E.U.A Revoltas Nativstas Revoltas Separatistas REVOLUÇÃO RUSSA REVOLUÇÕES INGLESAS ROMA ANTIGA SEGUNDO REINADO TITÃS TRABALHO REVOLUÇÃO FRANCESA 8 ANO EIMCL VIDEO IMPERIALISTA DOS EUA VIDEO AULA: O IMPERIALISMO SO SECULO XIX VIDEO BRASIL ATUAL VÍDEO GRÉCIA ANTIGA VIDEO PRÉ-HISTÓRIA VÍDEO PRÉ-HISTÓRIA BRASIL PIAUI SERRA DA CAPIVARA VIDEO REVOLTAS SEPARATISTAS

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A Primeira Guerra Mundial

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL (1914-1918)



Causas:
Partilha da África e Ásia (insatisfação da Itália e Alemanha)
Concorrência econômica e armamentista

Nacionalismos (pan-germanismo e pan-eslavismo)

Início da Guerra
Estopim: assassinato do príncipe do Império Austro-Hungaro, Francisco Ferdinando
A guerra espalha-se pelo mundo.
Formação de Alianças:




Triplice Entente (Inglaterra, Fran­ça e Rússia) Triplice Aliança (Itália, Alemanha e Império Aústro­Húngaro)
Brasil participa ao lado da Tríplice Entente Guerra de Trincheiras

Novidades da Guerra

A participação das Mulheres como operárias na indústria de armamentosO uso do avião


O Fim da Guerra
1917: entrada dos EUA e derrota da Tríplice Alian­ça (Alemanha e Império Austro-Húngaro)
O Tratado de Versalhes : imposições aos derrotados Resultado da Guerra: 10 milhões de mortos / ci­dades destruídas / Campos arrasados

A REVOLUÇÃO RUSSA

As Revoluções Russas


“A História de todas as sociedades que já existiram é a história de luta de classes”Manifesto Comunista.
" Paz, Pão e Terra!" Lenin

1-Antecedentes

- Monarquia Czarista absolutista;
- País com a maiora do povo vivendo em um semi-feudal;
- As terras nas mãos da nobreza e Igreja ortodoxa;
- Industria dependente do capital estrangeiro ( Fraça e Inglaterra);
-Principais setores da industria russa eram as Minas, metalurgia, construção naval, petróleo;
- Economia dependente do capitalismo Europeu

2- O Ensaio Geral da Revolução - 1905

PS-DR (Partido Social Democrata Russo), foi o principal ator desse ensaio geral:

Um partido, duas visões:
  • Bolcheviques: vermelhos mais radicais, eram a maioria. Defendiam a revolução socialista, a instalação da ditadura do proleteariado, com a aliança de operários e camponeses. Queriam implantar o socialismo, acabar com o Estado, com a propriedade privada, com o capitalismo, colocar o proletário em boa condição, acabar com a desigualdade e com a luta de classes. Líder: Lênin. Apoio: Soviets;
  • Mencheviques: brancos mais burgueses- Kerensky (financia a vida e os estudos de Lênin), eram a minoria. Marxistas ortodoxos que pregavam o amadurecimento do capitalismo, para depois instalar o socialismo. Queriam uma revolução burguesa contra o Czar através da Duma, fazendo-se assim, transformações progressivas da sociedade.
Causas
Absolutismo/czarismo;
Guerra Russo-Japonesa- 1904-1905: Rússia perde a guerra para o Japão. Isso vai enfraquecendo o Czar;
Miséria: o povo russo em geral passa fome, desemprego e penúria.

Fatos Marcantes
Domingo Sangrento
Povo em janeiro de 1905 sai as ruas para pedirem alimentos para o Czar, pois passavam fome e o Czar manda fuzilar todos os presentes isso gera uma grande revolta social, inclusive movimentos como a Revolta do Encouraçado;

Revolta do Encouraçado Potenkim
A Marinha em junho de 1905 faz a Revolta do Potenkim, que é uma revolta num navio, Encouraçado, buscando melhores condições de soldo, de alimento e fim dos castigos físicos. Era a advertência ao czar de que até as Forças Armadas poderiam abandona-lo.

O nascimento dos Soviets
Nascem os Soviets: Soviet = comitê de soldados, marinheiros, camponeses e operários, ou seja, o povo comum. Era uma organização de duplo poder, de base no comunismo. O povo ganha representantes perante ao governo, é a conquista que mais dura. O Czar proíbe o Partido Social Democrata Russo;
Surgiu a Duma: poder legislativo. Cria-se o parlamentarismo e o povo (lê-se alta burguesia) consegue subir ao poder político, com isso tem-se o fim do czarismo. Nobreza e burguesia elegem sindicatos, o Czar teve que dividir o poder com o Congresso, com a burguesia.

3-A Revolução Menchevique, Burguesa ou Branca- 1917- Fevereiro
Causas:

- A 1ª Guerra Mundial: Na 1ªGM a Rússia ficou desmoralizada perante ao Ocidente, era um país atrasado, rural, feudal;
- Atraso Russo: miséria, penúria, pobreza;
- Deserções de soldados: soldados russos eram maltrapilhos, mal treinados, mal alimentados, mal armados;
- Pressões políticas da Duma e do Soviet.
Governo Provisório:

- O Czar acaba sendo derrubado, mas a crise não acaba, o povo achava que se o Czar saísse acabaria a crise;
- Instala-se a República da Duma.

1º Governo Provisório: Laeov – Fevereiro-Julho:

- Coligações: Duma e Soviet: acabavam descordando na maioria dos pontos e isso paralisava o governo;
- A Duma queria fazer o entreguismo, abrir o mercado, explorar ouro, representa a alta burguesia;
- Os Soviets queriam fazer reformas sociais, “dá pão” aos pobres, representa o povo comum;
- Abril: “Teses de Abril”, “Todo poder aos Soviets” “Pão, Paz e Terra”( Foram medidas propostas pelos bolcheviques liderados por Lênin e Trotski): os Soviets votam tudo contra a Duma para esta cair, então, tomam o poder. Os Soviets queriam tirar a Rússia da 1ªGM, queriam a divisão das grandes propriedades entre os camponeses;
- “Todo poder aos Soviets” > sob esse lema Trotski recrutou uma milícia revolucionária, Guarda Vermelha.

2º Governo Provisório: Kerensky- Julho-Outubro:


- Kerensky (ex-ministro da guerra): era menchevista e não queria sair da guerra, pois afirmava que se deveria cumprir os tratados internacionais, firmados pelo Czar. Lênin já pregava a saída da Rússia da guerra.
- Paralisação da Rússia;
- Kerensky acabou estabelecendo uma ditadura que não resolveu os problemas mais graves da Rússia como a paz e as reformas em todos os níveis;
- Greves;
- Tomada do poder.

4-A Revolução Bolchevique, Vermelha ou Comunista 1917- Outubro

- Guerra Civil: 1917- 1921;
- A Rússia se divide em duas: Brancos x Vermelhos;
- Brancos: alta burguesia; nobreza; potências “cordão sanitário”;
- Vermelhos: exército vermelho (bolcheviques)- criador é Trotsky que lidera a Revolução Bolchevique , Lênin luta ao seu lado; soviet;
- Os bolcheviques acabam tomando o poder. Sob o comando do Conselho de Comissários do Povo estavam Lênin, Trotski e Stalin;
- O novo governo transferiu todo o poder aos soviets;
- Esta Guerra Civil acaba de destruir o resto da Rússia, queriam implantar o socialismo, mas o país estava totalmente destruído, não conseguiram implantar o socialismo totalmente, só conseguiram a Paz nesse momento, a Rússia sai da Guerra e indeniza a Alemanha.

5-O Governo de Lênin- 1917-1924

- O Novo governo nacionalizou as indústrias e os bancos estrangeiros, redistribuiu as terras no campo e indenizou a Alemanha para sair da 1ªGM;
- A Guerra Civil inicia-se em 1917 e só tem fim em 1921;
- Em 1918 instituiu-se uma nova constituição que criou a República Soviética Socialista Russa e em 1923 instituiu-se a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas- URSS- foi resultado de um acordo de união das diferentes regiões do antigo império russo, transformadas agora em repúblicas federativas e socialistas;
- Lênin instituiu a Nova Política Econômica- NEP- que era um planejamento estatal sobre a economia que combinava princípios socialistas com elementos capitalistas;
- Lênin afirmava ser necessário aplicar algumas medidas capitalistas para fortalecer a economia russa e então implantar o regime socialista;
- O NEP durou até 1928, obtendo a recuperação parcial da economia soviética e reativou setores fundamentais, provocando o crescimento da produção industrial, agrícola e o comércio;
- Em 1924 Lênin morre e o poder passa a ser disputado entre Trotski, chefe do exército, e Stálin, secretário-geral do Partido Comunista;
- Stálin acaba saindo vitorioso marginalizando Trotski e seus seguidores.

6-O Governo de Stálin- 1924-1953
- Stálin a partir de 1928 faz sobreviver a economia soviética através da socialização total desta com a extinção da NEP e a instalação dos planos qüinqüenais, que deram certo e fizeram a URSS desenvolver-se significantemente;
- Stálin implanta o socialismo de verdade na URSS;
- Stálin centralizou de todas as formas o seu governo, eliminando a oposição de Trotski, exilando-o em 1929. E, posteriormente, garante seu poder absoluto ao afastar todos os potenciais opositores ao seu governo.




REGIMES TOTALITÁRIOS

AS ORIGENS DOS REGIMES TOTALITÁRIOS


1.A CRISE ECONOMICA E POLITICA GERADA PELA PRIMEIRA GUERRA;
2.O AVANÇO DAS IDEIAS SOCIALISTAS NO CONTINENTE EUROPEU;
3.A GRANDE DEPRESSÃO DE 1929.


A composição social do movimento fascista



Pequenos negociantes, burocratas de nível baixo e as classes médias, agricultores, e na cidade entre as classes trabalhadoras.
O líder fascista foi em regra um ator exagerado, procurando seduzir as massas populares para o seu papel messiânico.


AS CARACTERISTICAS DO NAZI – FASCISMO



Totalitarismo;
Liderança carismática;
Antiliberalismo
Anti-comunismo
Antissemitismo(Nazismo);
Corporativismo( fascismo);
Nacionalismo;
Censura e propaganda;
Militarismo;
Expansionismo.


Diferenças entre nazismo e fascismo



No caso da Itália, o corporativismo – pregava que os sindicatos deveriam desaparecer dando lugar a corporações, organismos que reuniam patrões e empregados, cuja função seria administrar a economia sob o controle do Estado – consistia na peculiaridade do regime.
Na Alemanha nazista, uma característica marcante foi o antissemitismo – os alemães consideravam a raça ariana a única pura e, por isso, a única capaz de colaborar para o aperfeiçoamento do gênero humano


Histórico da Itália Fascista



1.Em 1922, a milícia fascista de Mussolini, os Camisas Negras, tomaram o poder e sob pressão, o monarca cedeu e nomeou Mussolini como primeiro-ministro.
2.Em 1924, eleições fraudulentas dando maioria parlamentar aos fascistas. Um deputado, que denunciou a fraude eleitoral, foi assassinado.
3.Em 1925, Mussolini extinguiu todos os demais partidos e prendeu seus opositores.
4.O Partido Fascista tornou-se o partido único no país.
5.Mussolini tornou-se Duce, o condutor supremo da Itália.
6.Em 1929, Mussolini conquistou o apoio de parte da Igreja Católica, ao assinar o Tratado de Latrão, concedendo à Igreja a soberania do Vaticano. Alguns padres contrários ao comunismo aderiram ao fascismo. Em troca, o papa reconheceu o Estado italiano fascista.



A Alemanha antes do fascismo


1.A Alemanha foi responsabilizada pelos prejuízos causados pela guerra pelos países vencedores do conflito.
2.A Crise de 1929 levou milhões de alemães à falência.
3.O desemprego atingiu o índice de 44% dos trabalhadores.
4.A Alemanha vivia uma crise de hiper-inflação.



Histórico da Alemanha Nazista


Em 1923, Hitler organizou uma manifestação militar para tomar o poder, mas o povo não o seguiu;
Em 1924 a economia alemã havia recuperado seu equilíbrio, porém, os capitalistas estrangeiros começaram a retirar seus empréstimos. A inflação recomeçou e a crise económica também. A produção do país entrou em declínio.
A Crise de 1929 levou milhões de alemães à falência. O desemprego atingiu o índice de 44% dos trabalhadores. A Alemanha vivia uma crise de hiper-inflação. Esses fatores levaram várias pessoas a apoiar os comunistas e os social-democratas (nazistas).
Nas eleições de 1930, essa tendência se manifestou claramente. Os nazistas elegeram 107 deputados e os comunistas 77, em detrimento dos partidos liberais.
No dia 30 de Janeiro de 1933, Hitler assumiu a chancelaria, com von Papen como vice-chanceler.
Em 1933, O Reichstag (Parlamento) foi destruído pelos nazistas, que responsabilizaram os comunistas. A partir daí, todos os partidos políticos foram extintos, exceto o Partido Nazista. A Gestapo, polícia secreta do Estado, controlava e aterrorizava toda a população.


O plano de Hitler para tira a Alemanha da crise



Hitler adotou a estratégia sociopolítica e econômica do New Deal norte-americano como forma de restaurar o Estado alemão. Investiu na indústria bélica e em um plano de obras públicas, o que levou à redução do desemprego. Agora, faltava pouco para estourar a Segunda Guerra Mundial.


A Propaganda de uma outra Alemanha


Joseph Goebbels (1897-1945), o mestre da propaganda política nazista, manipulava as informações: uma mentira repetida mil vezes se torna uma verdade. Desse modo, exploravam-se o inconsciente coletivo alemão, exaltavam-se os ressentimentos causados pela derrota na Primeira Guerra e estimulavam-se o sentimento de vingança. Foi criada a infância e a juventude hitlerista, que perseguiam os inimigos do regime.
A Era Vargas


Incio:

"Revolução"/ Golpe de 1930

Motivos:

intabilidade politica;

crise da política café com leite.

Divisão da Era Vargas:

Governo Provisório 1930 - 1934;

Governo Constitucional 1934 - 1937;

Estado Novo/ Ditadura 1937-1945.

Governo Provisório 1930 - 1934

Assassinato de João Pessoa;

Golpe de Estado comandado por Getúlio Vargas;

Política de Interventores nos Estados;

Apoio de setores da oligarquia (mineira, sulista e do nordeste) e das Forças Armadas;

Forte oposição de setores urbanos, principalmente de São Paulo (Revolução constitucionalista de 1932)

aprovação da constituição de 1934;

Eleição de Vargas para presidente do Brasil (Eleição indireta)

Principais Característica da constituição de 1934

Voto secreto;

Estabeleceu o voto obrigatório para maiores de 18 anos;

Voto Feminino, direito há muito reivindicado;

Nacionalizou as riquezas do subsolo e quedas d'água no país;

Prevê nacionalização dos bancos e das empresas de seguros;

Cria a Justiça do Trabalho;

Proíbe o trabalho infantil, determina jornada de trabalho de oito horas, repouso semanal obrigatório, férias remuneradas, indenização para trabalhadores demitidos sem justa causa, assistência médica e dentária, assistência remunerada a trabalhadoras grávidas;

Proíbe a diferença de salário para um mesmo trabalho, por motivo de idade, sexo, nacionalidade ou estado civil;

O Governo Constitucional 1934 - 1937

Surgimento de dois partidos antagônicos: a A.N.L e a A.I.B

A Aliança Nacional Libertadora - A.N.L:

Formada por políticos de esquerda com Luís Carlos Prestes, liberais e tenenetes progressistas.

Sua características:

Não pagamento da dívida externa;

Nacionalização das empresas estrangeiras;

Divisão dos latifúndios;

Créditos estatais aos pequenos e médios comerciantes e proprietários de terra;

Liberdades democráticas plenas (expressão, reunião, organização);

Organização de um “governo popular”. A ANL foi dissolvida pelo governo em li de junho de 1935 com base na Lei de Segurança Nacional.

A Ação Integralista Brasileira - A.I.B

Formada por fascistas como Plínio Salgado

Características:

Fascista;

Nacionalismo xenófobo;

Líder único e inquestionável;

Anticomunismo;

Antidemocrático;

Anti-socialismo;

Antiliberalismo;

Partido único;

Violência física contra os opositores;

A AIB foi dissolvida por Vargas em 03 de dezembro de 1937.

A Intentona Comunista - 1935 ( tentativa de o golpe por Luís Carlos Prestes que havia voltado ao Brasil clandestinamente). Essa tentetiva foi frustrada, Vargas reprime e sufoca o movimento.

O Plano Cohen - 1937

Em 22-09-1937, Os jornais noticiam um “plano” dos comunistas para tomarem o poder, o chamado Plano Cohen. Na realidade esse plano comunista não existia e foi inventado por um capitão do exército membro da AIB chamado Olympio de Mourão Filho. O ministro da Guerra, Eurico Dutra diz que o Serviço Secreto descobriu o plano para matar políticos, ministros e o próprio presidente. Vargas consegue que o Congresso aprove o “estado de guerra” e o adiamento das eleições marcadas para 03-01-1938. Com apoio total dos militares e da maioria dos governadores, em 10-11-1937, Vargas instala a ditadura que ele chamou de Estado Novo. “Quando as competições políticas ameaçam degenerar em guerra civil, é sinal de que o regime constitucional perdeu seu valor prático, subsistindo apenas como uma abstração” Discurso de Vargas no rádio, anunciando o “Estado Novo”. 10-11-1937.

O Estado Novo 1937-1945

Características:

Fechamento do Congresso Nacional;

extinção dos partidos Políticos;

Recebi apoio do Exercito ao seu Governo ditatorial;

Outorga a constituição de 1937 " A Polaca"- Fascista.

Política Econômica

Nacionalismo;

Política de subtistuição de importações;

Criação da vale do Rio Dece, da C.S.N, da Hidroelétrica de Paulo Afonso, do Conselho Nacional do petróleo;

No final do Estado Novo sobe a inflação e a queda do PNB;

criação de uma no0va moeda o Cruzeiro, em 1941.

Pólítica Administrativa

Criação do DASP: Departamento Administrativo do Serviço Público com o objetivo de modernizar e melhorar os serviços estatais ao introduzir o concurso para as carreiras e estabelecer regras para a progressão nos cargos.

Criação do DIP: Departamento de Imprensa e Propaganda que censurava os meios de comunicação, produzia o programa oficial de rádio “Hora do Brasil” e cuidava da distribuição do papel jornal cuja importação era monopolizada pelo órgão. Possuía um orçamento de US$ 300 mil por ano.

Política Trabalhista:

Criação da Justiça do Trabalho em maio de 1939;

Unicidade sindical, imposto sindical;

Determinação de um valor para o Salário-Mínimo (240mi1 réis) em maio de 1940;

Criação da CLT: Consolidação das Leis Trabalhistas.

O Brasil e a Segunda Guerra Mundial (1939-4 5)

1939 a 1942: o Brasil é neutro no conflito; o Brasil tinha grandes ligações econômicas com a Alemanha, mas os EUA já eram o maior parceiro comercial do Brasil e intensificaram as relações diplomáticas e econômicas durante o conflito;

1943: o Brasil declara guerra ao “Eixo” e inicia a formação da FEB, Força Expedicionária Brasileira com o intuito de mandar soldados para o conflito. Os motivos para a entrada do Brasil na guerra são: - afundamento de vários navios mercantes brasileiros por submarinos alemães; - manifestações populares pressionando o governo a declarar guerra à Alemanha; - pressão militar no mesmo sentido.

O Brasil manda 25 mil soldados para lutarem ao lado dos norte-americanos na Itália, cerca de mil morrem no conflito.

A luta contra as ditaduras nazi-fascistas expõe uma contradição: luta externa contra a ditadura e a existência interna de um governo ditatorial.



O Fim da Ditadura.

A aliança militar com os E.U.A. influenciou os militares brasileiros na defesa da democracia. Internamente, os estudantes, intelectuais e mesmo ministros militares e civis começam a exigir a redemocratização do país. A partir de janeiro de 1945, com a eminente derrota do Eixo e a descrédito mundial das idéias autoritárias, Vargas visando a sua permanência no poder, inicia um processo de abertura política. Marca eleições presidenciais, permite a livre organização de partidos políticos, decreta anistia política e abole a censura aos meios de comunicação. Rapidamente, Vargas coordena a organização de pois partidos políticos que poderiam dar sustentação ao seu projeto continuísta, O P.S.D. e o P.T.B. O ditador incentivou também um movimento popular que pretendia lutar pela sua permanência no poder, o “Queremismo “. As oposições civis e militares, apoiadas diplomaticamente pelos EUA, porém, consegue agir rápido e depõe Vargas em 29 de outubro de 1945, impedindo o avanço do movimento popular.

Partidos Políticos (1945-65):

P. S. D. - Partido Social Democrático: Reunia a burocracia estatal, os interventores estaduais e ministros de Vargas.

P. T.B. - Partido Trabalhista Brasileiro. Reunia a burocracia sindical do Mm. do Trabalho e dirigentes sindicais.

UD.N. - União Democrática Nacional: Reunia os opositores de Vargas, inicialmente, liberais e até socialistas, porém, em 1948, os socialistas abandonaram a legenda, quando o liberalismo predominou.

P.C.B. - Partido Comunista do Brasil: Reunia intelectuais e profissionais liberais marxistas sob a liderança de Luís Carlos Prestes, recém libertado com a anistia. Apoiavam a permanência de Vargas no poder devido à sua política estatizante, protecionista e nacionalista.

P.S.P. - Partido Social Progressista: possuía uma influência regional da liderança de Adhemar de Barros, ex-interventor de Vargas no estado de São Paulo. Adhemar era um político populista aos moldes de Vargas.

domingo, 5 de dezembro de 2010

BRASIL, POR UMA VERDADEIRA INDEPENDECIA

TRABALHO  DE HISTORIA DAS ALUNAS IZAQUELINE E AMANDA DO 9 ANO B DA EIMCL-2010
 
video
PARABENS PELO TRABALHO